Um desabafo de um Cristão aos Não Cristãos

"Apesar de parecer que se aproximam tempos de luta generalizada pela paz, a vida no mundo tem sido cada vez mais difícil para todos, inclusive para pessoas que, como eu, se declaram cristãs."



Hoje li uma belíssima postagem chamada "21 fotos que irão restaurar sua fé na humanidade" que me despertou novamente um desejo enorme de ver um mundo melhor. Mas do ponto de vista que eu adoto como o verdadeiro, essas coisas não seriam motivos para restaurar a fé na humanidade, mas consequências da existência de fé na humanidade. E o mundo melhor que espero não é este aqui, cheio de violência, dor, tristeza e preconceito.

Apesar de parecer que se aproximam tempos de luta generalizada pela paz, a vida no mundo tem sido cada vez mais difícil para todos, inclusive para pessoas que, como eu, se declaram cristãs.
Algumas declarações feitas por muita gente – inclusive amigos meus – me deixam triste e frustrado. Certa vez, disseram-me com desaforo que nós cristãos não sofremos preconceito ou perseguição e por isso não saberíamos compreender o dilema da homossexualidade! Fiquei tão indignado com tal declaração que abandonei a discussão para não perder a cabeça.

Sim! Nós cristãos sofremos perseguição e preconceito por todos os lados: na escola, na faculdade, no grupo de amigos, nas redes sociais, na família  e – pasme! – nas próprias comunidades religiosas que frequentamos! (Isso para citar o que EU vivo, por que existem cristãos que sofrem perseguição física em países intolerantes ao cristianismo, passam por prisões injustas, torturas e morte.)
Oi? Sério, é a mais pura verdade! Veja bem, há algo que faz parte da nossa crença: nem todos os que se dizem cristãos são cristãos de verdade. Aliás, esse “nem todos” infelizmente é maioria. Quando me refiro a ser cristão, eu não estou me referindo a fazer parte de uma denominação religiosa, frequentar um templo, cantar musicas gospel. Essas coisas fazem parte do cotidiano cristão, mas estão longe de ser o mais importante.
Um cristão tem sua fé, sua esperança, seu amor e toda a sua vida fundamentada numa verdade absoluta chamada Jesus, que é apresentada na Bíblia.
Acontece que essa definição do parágrafo acima, quando dita em um ambiente com várias pessoas não é bem recebida.

Se por um lado virou modinha ser crente, por outro virou modinha dizer que cristão é burro, cristão não questiona, cristão não sabe de nada, cristão é preconceituoso, cristão atira pedras em tudo e todos.
Existem cristãos que fazem isso? NÃO! Existem evangélicos, católicos, protestantes e pessoas que carregam esses rótulos que fazem isso. Cristãos que seguem ao Cristo verdadeiro não têm nada a ver com esses preconceituosos, mal cuidados e bobos que se mostram em filmes e novelas.
Eu como um cristão, designer e curioso, sei no que acredito, sei o que questionei, sei qual é a minha experiência com Deus, e sei algumas coisas sobre ciência e história, mas não tenho o cacife para discutir ciência com pessoas, err... Intelectuais que não partilham da minha fé. Mas vocês não acham presunçoso e preconceituoso demais virar e dizer que todo cristão é idiota e acredita numa mentira e deveria mudar suas crenças? Digam isso para todos os médicos, enfermeiros, psicólogos, biólogos, filósofos (!), arqueólogos (!), historiadores, químicos, físicos, designers, jornalistas, etc que conheço e são cristãos! Pessoas que estudaram, que são no mínimo bem informadas e também acreditam em Deus e na Bíblia.
No fim das contas isso pra gente não faz diferença, nossa fé é baseada nas nossas experiências com Deus, nos pequenos milagres de todos os dias, com coisas que podemos ver e sentir, e não nas experiências dos cientistas com seus microscópios e telescópios. Mas machuca ser chamado de burro na cara dura por quase todos que não concordam com o que acreditamos.
Isso sem contar como é difícil ser motivo de chacota por crer na Bíblia e não no Dan Brown, por escolher cuidar da saúde e não beber ou fumar, por escolher esperar pela pessoa e a hora certa, por escolher ser alguém livre dentro de limites. Muitos de nós sabem SIM o que é ter medo ou vergonha de assumir que é cristão.

É difícil explicar para a humanidade egoísta, que nós cristãos podemos não concordar com o que você acredita, com o que você escolhe, mas que aceitamos e devemos amar a todos como são. É difícil explicar à humanidade que nós temos a necessidade e o dever de mostrar a felicidade que encontramos a todos que encontramos! É difícil explicar para a humanidade cabeça dura a diferença entre discordância e intolerância. È mais difícil ainda, explicar às minhas amigas e aos meus amigos ateus, homossexuais, agnósticos, que o Deus que a gente acredita deixou sim um livro com o estilo de vida ideal a ser seguido, mas que muitas interpretações que eles fazem desse livro são equivocadas!
Antes de nos ensinar princípios de vida, esse Deus nos ensinou amar. Ensinou-nos também que eu acreditar nele e ter escolhido a vida que ele oferece – que sim, acreditamos ser bem melhor do que o futuro que é reservado a quem não acredita – não me faz melhor do que os que não o escolheram.
Ensinou-nos que se todos cressem nele e o seguissem, todos aprenderiam amar ao próximo, a fazer o bem, a serem tolerantes e a lidar com as diferenças de forma sensata.
Mas as pessoas não têm consciência de que pensamos assim, e agem com preconceito contra nós, e nos acusam de sermos preconceituosos. Eu sei que nós, cristãos que escolhemos crer assim – no Deus bíblico verdadeiro – somos minoria, mas existimos.
O nosso único pedido para aqueles que não concordam conosco é que saiam do armário de vocês, sejam livres à sua maneira, mas não nos empurrem para dentro de um armário também. Afinal, estabelecemos sim limites para nos mesmos, mas é por que escolhemos ser livres de toda e qualquer terra sem lei. Terras sem lei são mais hostis do que as que são governadas com sabedoria.

Tudo o que queremos é que saibam que podemos não concordar com vocês, mas é o motivo da nossa discordância que nos impele a amar a todos vocês. E desculpe-nos se insistimos em lhes dizer que o Deus que talvez vocês detestem ama vocês, mas como cristãos livres, nós não estamos acostumados a omitir a verdade, principalmente quando a verdade é a cura para o preconceito.

Com amor,
O cristão que você não conhece e que crê no Deus que você nunca ouviu falar.

(via Jesus Freak Brasil)

2 comentários:

http://www.youtube.com/watch?v=VBI_TtQ47YY

9 de agosto de 2013 08:21 comment-delete

Olha, amigo, sofrer preconceito não é privilégio seu, nem dos cristãos. Podemos ver preconceito em todos os lugares, não só com cristãos, gays, negros, judeus, mas com humoristas, atores, atrizes, profissionais da educação, da saúde, taxistas, funkeiros... Caso não tenha ficado claro, o preconceito grita em todos os cantos, e por raciocínio lógico, em termos quantitativos, os cristãos são mais preconceituosos pois são maioria no mundo ocidental. Com todo o respeito do mundo. Atenciosamente. André Gregatti

4 de novembro de 2013 16:06 comment-delete

Postar um comentário